Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2014
Amar é termos o mesmo plano.


E nesta fase complicada, amo-te mais.

Crítica é crítica, insulto é que me salta a tampa!

«18 de Março de 2010, Catarina, Tu és musica pra mim, és um conjunto de sons harmoniosos e equilibrados que eu quero e escuto com toda a atenção para não perder nada, nada de nada. As tuas palavras inspiram-me e aguçam a vontade de escrever. A tua voz dá-me vontade de cantar bem alto, mas só tu puderes ouvir bem de perto. Dizes as palavras mais confusas pra mim, mas no entanto adoro ouvir-te dize-las. O silêncio dos nosso olhares atropelam tantas palavras ditas nesses instantes porque "os olhares falam as palavras que boca não pronuncia, é a nossa magia, o nosso sentido mais apurado." Tudo me encanta, tudo me fascina: tua magia, tua garra, tua pureza, tua doce doçura tão dócil como tu. Não esqueças quem nunca te esqueceu, não deixes de sorrir para aqueles que sempre te amam. E com isto digo-te que te amo minha Catarina, porque a ti é mesmo pra sempre.» (Catarina)
--
PS: as aspas não constavam neste texto quando foi escrito pela primeira vez. Esta correcção chegou no dia 9 de…
"Ainda ninguém inventou uma saudade como a nossa."

E de certeza que dificilmente haverá uma saudade e um amor como o nosso. A nossa saudade é daquela que se vai com a certeza de que se voltar. Com a certeza de que se volta para um peito quente onde os nossos sonhos repousam. Uma saudade de voltar com uma sede de matar essa saudade, uma sede de quem se ama perdidamente um no outro.