Separadores

ATENÇÃO

Este blog é pessoal demais. Este blog dá de si e do seu espaço, da sua liberdade, do seu pensamento e, sobretudo, do seu coração.
Acima de tudo: "Eu escrevo como falo, como sonho, como penso."
Por isso SEGUE O QUE SENTES.

23/06/2015

O amor é raro

«(...) O que eu tenho pensado ultimamente e que me tem trazido alguma calma é que o amor é muito específico. Não é mesmo fácil encontrar amor sincero. Aparência, interesses comuns e vida profissional são apenas critérios genéricos. Se não fossem, a plataforma do amor seria o Linkedin.

Apaixonante para mim é o homem que trata com educação o empregado de mesa. Que me chama de uma maneira fofa. Que tem pensamentos bonitos. Que consegue desenrolar uma conversa agradável numa festa cheia de desconhecidos. Pode parecer loucura, mas para mim a paixão está intimamente ligada ao tom de voz e à qualidade da playlist. Gosto de quem me olha com inteligência, de quem me abraça com vontade, de quem não se expõe demasiado.

Toda a vez que eu vejo um casal feliz, imagino que eles sejam resultado de algum alinhamento cósmico super complicado. Se já é difícil amar alguém, imagina amar alguém que te ama de volta. Que também valoriza em ti o que mais ninguém percebe. Considero que é uma missão difícil fazer-se insubstituível na vida de alguém num mundo em que ninguém mais levanta a cabeça, tão entretidos que estamos com o visor do telefone.

Como disse uma amiga, a questão não é ter um namorado: é ter o namorado certo. O amor é raro.»

E quando ele acontece, o amor vira magia.


texto retirado daqui

10/06/2015

"A ela faltava sorte, a ele faltava amor. Agora o que não falta para os dois é saudade."
Eu sei que só faz sentido com ele porque quando ele me apresenta a alguém diz sempre "esta é a minha esposa, a Catarina." Depois ri-se e abraça-me.