Separadores

ATENÇÃO

Este blog é pessoal demais. Este blog dá de si e do seu espaço, da sua liberdade, do seu pensamento e, sobretudo, do seu coração.
Acima de tudo: "Eu escrevo como falo, como sonho, como penso."
Por isso SEGUE O QUE SENTES.

24/03/2012

Calpe

E daqui a poucas horas vou estar dentro de um autocarro, a 12 horas do meu destino final. A viagem vai ser longa, mas a espera vai ser bem recompensada: 7 noites com boa música, de pura rebeldia, liberdade e com as minhas princesas! Só espero coisas boas.

See you soon Calpe, que quase estou aí só para ti *


E deixo-vos boas músicas que ouvi hoje:




Até dia 2 *

20/03/2012

"Embrace Everything That Is Different"










"Considero que tudo o que é diferente abre mentes."
Tinha que partilhar isto. Adoro este senhor, grande coragem. Fonte de inspiração.
Encontrei o vídeo aqui.

Mal por mal

"Sei que há uma força estranha que me faz correr para ti" ...
maldita força. E maldita porque me fazes mal. E não te sei dizer que raio de mal me fazes tu, mas eu sei que me fazes mal.
Porque só estou bem quando estou contigo e quando não estou, não sei, parece que não estou.
Tu dás-me uma espécie de calma, sem me acalmar. Não é paixão. São as energias.
Eu às vezes escrevo pequenas coisas para mim, que são para ti. E um dia eu mostrar-te-ei. Mas até lá ficam comigo. E porque um dia não são dias.
Há pessoas que têm uma forma muito própria de gostar e é por isso que me fazem mal: porque me alimentam a veia da escrita e me esvaziam o coração mil vezes ao dia. Eu não te sei explicar bem, mas sei o que sinto e sei que te adoro como ninguém te adora e sei que te conheço tão bem como me conheço a mim própria, mesmo que eu não saiba bem quem eu seja.
É um mal bom. Mas não deixa de ser um mal que um dia me mata.
Mas eu nasço sempre de novo.

«Já sou quem tu queres que eu seja,
Tenho emprego e uma vida normal.
Mas quando acordo e não sei
Quem eu sou, quem me tornei
Eu começo a bater mal.
O teu bem faz-me tão mal!

Já me enquadro na tua estrutura.
Não ofendo a tua moral.
Mas quando me impões o meu bem
Eu ainda sinto aquém.
O teu bem faz-me tão mal,
O teu bem faz-me tão mal!

Sei que esperas que não desiluda,
Que por bem siga o teu ideal.
Mas não quero seguir ninguém
Por mais que me queiras bem.
O teu bem faz-me tão mal,
O teu bem faz-me tão mal!

Sei que me vais virar do avesso
Se eu te disser foi em mim que apostei.
Não, não é nada que me rale
Mesmo que me faças mal.
Do avesso eu te direi:
O teu mal faz-me tão bem!»

18/03/2012

. 14

«Somos nós, com os nossos passos, que vamos fazendo o nosso próprio caminho. Não sei que espécie de caminhante sou, para onde vou, não sei. Nem sei para onde vais. Nem tu sabes. Pode ser que um dia acordes com uma luz nova, uma força desconhecida que te vai trazer até mim… Sei que há uma força estranha que me faz correr para ti, embora nunca, em nenhuma circunstancia, corra atrás de ti, porque não posso, não me é permitido interferir no teu destino e mudar o curso da tua vida. Isso, terás que ser tu a fazê-lo, por ti e para ti, se assim o entenderes. Será que sentes a mesma força?»
Margarida Rebelo Pinto

16/03/2012

Voltas e mais voltas

E voltas, e voltas, e voltas e mais voltas... E o mundo torna a girar e mais uma volta o mundo dá, mais uma vez a minha cabeça não sabe onde está.
Baralhas tudo, desconcentras, fazes-me querer coisas que não quero, fazes-me mal por me quereres tão bem e por isso és mau, muito mau!
E não voltas ao mar, nem estás na terra, porque me emaranhas as voltas e eu fico tonta a voar às voltas no ar. És mau, muito mau! E eu ando ás voltas, sem saber por onde ir, sem saber bem o que pensar. Porque os nervos fervem-me a pele e a cabeça gira tanto que perto o Norte, e o Sul, e todos os sentidos e caio redonda no chão, com o chão à roda, a dar voltas e voltas à minha cabeça.E enquanto as voltas param devagar na minha cabeça, digo eu:
- Oh Tristeza, já vai? Então passe bem!

A menina que não sorriu

"Onde andava aquele brilho no olhar e no sorriso que de antes era constante, do dia até à noite?" Só pensava esta pergunta e ecoava-me na cabeça, repetidamente por não ser capaz de entender.
Todos os dias a rapariguinha sorria, com os lábios e com a alma. Agora, os lábios estão cerrados e ela não disfarça a tristeza, pobre alma que não sabe representar. Aprendi a vê-la, sem lhe tocar, e a sabê-la de cor, sem nunca lhe ter falado. Mas ela tem algo no olhar e no sorriso que fala por ela, sem nunca ter que dizer uma palavra, sem ter que emitir um único som a mais sem ser o som do seu riso, quando algo a faz inteiramente feliz. Aprendi a conhecê-la sem nunca a ter conhecido.
Olhei-a fixamente e ela olhou-me em seguida, vazia, como um barco à deriva. E ela sem sabia por onde andava navegando. Perdeu-se... mais uma vez, sabe lá por onde.
Eu sorrio-lhe. Ela, com toda a simpatia e delicadeza que ocupa as suas boas maneiras de menina bem educada, sorriu-me de volta, mas desta vez foi um sorriso tão vago, um soltar de lábios para as pontas, sem sentido nem sentimento. Não era a minha menina. Ela não fingiu, não o sabe fazer, e notava-se a distância a que estava do mundo que a rodeava.
Ela não fala, só escreve. Sempre que precisa de falar, escreve. E por isso fá-lo, sem parar, porque as palavras fogem depressa do pensamento e as lágrimas só não surgem nem ela sabe como, vontade não lhe falta e o aperto do peito aperta cada vez mais, quase sem conseguir respirar.
Ela pára de escrever. Guarda a caneta e o bloco na mala. Olha-me. Sorri-me com um ar mais aliviado, mas ainda triste.
E vai embora.

10/03/2012

STOP KONY!

E para que todos o conheçam, para que todos, juntos, possamos travá-lo. Porque eu também quero que os meus filhos venham a crescer num mundo justo.
Porque este ano de 2012 é o ano em que tudo mudará.


Para saber do projecto KONY, aqui.

Para saber sobre os Invisible Cgildren, aqui.

O mais importante de tudo é divulgar.

04/03/2012

. 12

Isto sim, verdadeiramente inspirador e... Português! E porque o que é nacional é bom.



«Tu não sabes quem eu sou, mas eu sei quem tu és... e só preciso de um minuto da tua atenção.
Quero dizer-te que espero que saibas a sorte que tens. O quanto eu gostaria de estar na tua pele. Poder estar na mesma cama que ela todas as manhãs. Ajudá-la a acordar da má disposição matinal.
Espero que saibas que ela só vai falar contigo depois de lavar os dentes. Não é por mal... é por medo de perder o encanto aos teus olhos. Que a consideres um ser humano comum.
Espero que saibas que ela gosta de aproveitar cada raio de sol, e que o café a deixa mal disposta.
Que escolhe a roupa que vai vestir na noite anterior, só para poder ter mais cinco minutos de sono pela manhã. Que o despertador toca cinquenta vezes até que se levante, e que mesmo assim, consegue chegar a horas.
Quero também que saibas que adora histórias do fantástico. Mas não de terror! Que é capaz de saber o nome de todas as personagens de um livro antigo, mas que não se vai esforçar para decorar à primeira os nomes de todos os teus amigos...
Porque ela... ela é que sabe de si.
Tu nunca serás uma sorte para ela. Sorte é poderes tê-la na tua vida.
Sabes? Ela não é romântica por natureza, mas uma demonstração espontânea da tua parte vai fazê-la fraquejar. Porque ela é segura e doce ao mesmo tempo.
Ela não sabe cozinhar, mas vai esforçar-se para fazer o teu prato preferido. E se estiver mau, vai rir-se do falhanço, em vez de corar.
E quando ela ri... eu tenho vontade de chorar. Não de tristeza, mas porque cada gargalhada é uma nota musical que toca ao coração e faz querer dançar.
Quero que saibas que ela é tudo o que queria e nunca soube que tive.
Aprende que a arritmia que sentes com ela é normal! E que a falta dela é um vazio igual à morte.
Espero que sejas tudo o que eu nunca fui.
Espero que a trates bem.
Porque se lhe partires o coração vais perdê-la para sempre.
Pudesse eu ter lido o futuro...»

What.inspires.me

E as inspirações de hoje são musicais. E porque a música é sempre o caminho mais fácil de dizer-mos algo a alguém, quando as nossas palavras falham e parecem não existir, e o silêncio domina a conversa, quando o que queremos mais é falar com alguém.
A música leva-nos para outro lugar, sem nunca sairmos do lugar.
Bem haja a música! Que a minha vida não seria a mesma sem ela.



«(...)See maybe i'm too quiet for you,
You probably never noticed me,
But if you're too big to follow the rivers,
How you ever gonna find the seas (...)
If you want some answers to your questions,
And you can't seem to find the love, the free,
You're lookin' for the right deriction,
And darling look for me

See, i can't make the loan much lighter,
I just need you to finding me,
But if you're to big to follow rivers,
How are you ever gonna find the seas (...)»










«I need sunshine and i need angels i need
Something good yeah i need blue skies i need
Oh oh good times i need something good yeah something good, (...)
All these days seem so far away when i want to see how far away
I've come
Back then, i had not seen half them things i'd ever thought i'd see
Become someone i'd never thought i'd be (...)»










«Will you recognize me in the flashing lights? (...) You're not gonna like me, i'm nothing like before.»




«Now and then I think of when we were together
Like when you said you felt so happy you could die
Told myself that you were right for me
But felt so lonely in your company
But that was love and it's an ache I still remember
(...)
But you didn't have to cut me off
Make out like it never happened and that we were nothing
And I don't even need your love
But you treat me like a stranger and that feels so rough (...)»










«The memories soon fade, why couldn't they be erased
You hoping it's just a phase, your heart'll heal within days
Some people think it's wrong, being single isn't right
But you hurt the right person you'll be wrong all your life
Inevitable to let you go, separate the sexual (...)
Whatever ever happened to love and being happy
Infatuated with lust, I loved you and now I'm backwards
Time is of the essence, I broke it, took it for granted
Love is like art, heartbroken on the canvas
Painted the perfect picture, you seemed to never get it (...)»










«They see my brain melting
and the only thing I tell em
is that I'm living for the present
and the future don't exist (...)»










Boa semana artistas*




01/03/2012