Separadores

ATENÇÃO

Este blog é pessoal demais. Este blog dá de si e do seu espaço, da sua liberdade, do seu pensamento e, sobretudo, do seu coração.
Acima de tudo: "Eu escrevo como falo, como sonho, como penso."
Por isso SEGUE O QUE SENTES.

21/04/2013

És onde quero estar

«Se eu pudesse escolher, é claro que não estaria ali. Só que eu nem sei onde estaria, e o primeiro lugar que me vem à tona não é um lugar.» Esse lugar eras tu. Esse lugar és tu. 



És onde quero estar. 

14/04/2013

Volto a ser criança

E quando me apaixono, volto a ser criança. Volto a ter risos sem motivo, volto a sentir o coração quente, a alma protegida e o corpo abraçado. Quando me apaixono volto a ser eu, que sou sempre mais eu quando estou inteira. E tu preenches-me. E estou apaixonada por ti.


A certeza no olhar

Olhas-me com uma ternura que raramente encontrei noutros olhos que digo ter amado. Tu olhas-me com uma certeza inquebrável de que sou eu - eu quem tu queres, quem tu desejas, quem tu mais sentes falta, quem tu mais adoras no meio de tantas outras miúdas. Olhas-me com uma certeza de que me esperavas à tanto tempo, com um olhar de que me procuravas noutros corpos mas que em nenhum viste o que eu sou.
Estou apaixonada por ti. Não me importa o teu B.I., eu gosto de ti. Sei que te falta o tempo que só o tempo sabe dar às pessoas, falta-te a vida toda pela frente. E a mim também. E porque não vamos juntos? E porque não me dás a mão e vamos só? Vejo-te com uma idade que não é a tua, e já não sei ás tantas se és tu que és da minha idade ou se sou eu que me moldei à tua. Sempre fui mais presa que predador, apesar de saber afastar com armas de fogo muitos caçadores desta selva urbana.
Apaixonei-me por ti, não sei porquê, muito menos quando.
Sinto-me tão bem ao pé de ti. Parece que já que te conheço há anos e anos. "A vibe é uma coisa que se sente mas não se vê." Mesmo sem querer tu me seduzes. Eu já só preciso do teu olhar certo, do teu abraço firme, da tua presença em mim.
E se o mundo de virar contra nós, nós viramo-nos contra o mundo!

13/04/2013

Raparigas do Norte



Infelizmente, eu não sei quem escreveu isto, mas estou certa de que aqui está um belo texto, um puro elogio ás mulheres com garra. Digo isto tudo, mesmo sendo eu uma rapariga do Centro, que tem um encantamento especial pelo Norte.




PS: SOCORRO, estou apaixonada!

02/04/2013

Uma saudade leve

"Uma vez disseram-me que amar é atirar-se de um precipício sem saber se lá em baixo vai estar alguém para nos segurar. Foi a melhor definição de amor que já ouvi."

Eu atiro-me sem medos, desse precipício que não se sabe onde dará e quando dou por mim não há ninguém pronto a segurar-me lá em baixo. É assim a queda, é assim que nos magoamos, quando sabemos que não há ninguém com coragem de nos salvar. Sempre achei que amar era ser eu própria sem medos, desculpas ou incertezas, amar era baixar todas as guardas, amar era ser-se nós próprios sem medo mas nem assim ninguém me amou.
Ando mesmo sem saber que rumo a minha vida leva, porque acredito no amor a cada virar da esquina. Talvez seja isso que me mata, vejo amor em tudo o que toco, e acabo por me apegar demais a quem não está nem aí.
Tinhas uns olhos profundos, azuis, e contigo eu sentia coisas que não já não sabia sentir há tanto tempo. A tua pele era macia, a tua voz doce e quando te foste, perdi-me. Eu sei, fui eu que não quis ser tua amiga, mas como poderia eu ser só tua amiga se eu queria era ser tua?!
É mais fácil se não te ver, porque é mais fácil esquecer longe do coração. Rio-me ao escrever isto, porque ainda penso em ti, e porque não está difícil de te esquecer, mas está difícil de te arranjar do meu peito, duma leve saudade que não me deixa.
Não sei como é que em tão pouco tempo conseguiste cativar tanto. Rendi-me de imediato ao teu olhar e foi aí o meu erro fatal.
Sigo o meu caminho, o caminho de todos os dias. Tenho saudade, uma leve saudade é... Mas a saudade é algo que um dia vai embora, porque haverá outra saudade um dia, que não será tua.