Separadores

ATENÇÃO

Este blog é pessoal demais. Este blog dá de si e do seu espaço, da sua liberdade, do seu pensamento e, sobretudo, do seu coração.
Acima de tudo: "Eu escrevo como falo, como sonho, como penso."
Por isso SEGUE O QUE SENTES.

29/11/2011

nuvens

Após uma longa conversa, olhando as nuvens turvas e ora claras, ora escuras do céu desta manhã, ele disse numa voz muito poética, muito dele, palavras soltas mas muito bonitas, místicas e sentidas, da parte dele, para ele próprio. Eu, que estava a ouvi-lo com toda a atenção que o céu me permitia ter para o mundo que me rodeava, soltei um sorriso, concordando com todas as palavrinhas que aquele ser estava ali divagando. Depois ele diz-me em tom de suspiro:
- "Ai, era tão bom que estivéssemos alguém que nos dissesse isso..."
- Eu sorri mais uma vez, sempre com os olhos postos nas nuvens, e larguei a mente e desprendi as palavras:
- "Nós queremos muito que as pessoas nos digam ou nos façam certas coisas, mas o nosso mal está aí mesmo: em querer, em esperar dos outros aquilo que consideramos ser bom pra nós. É muito mais fácil não esperar nada de ninguém porque assim nunca nos desiludimos, porque assim tudo que nos dizem e tudo o que nos fazem é recebido por inteiro, é mais puro, mais sentido e sabe-nos a um todo, e não a apenas a uma mera parte daquilo que poderíamos receber. É muito mais fácil viver assim, sem esperar nada dos outros e fazer tudo porque nos apetece.".


Que belas nuvens gordas, baixas e brilhantes que o céu tinha hoje, quando o sol decidia aparecer por entre os prédios da fria Escola Arroiana!

27/11/2011

What.inspires.me

Domingo é sempre dia de não se fazer nada, mas eu hoje li. E ontem pintei. E ouvi muita música neste fim de semana. E soube-me mesmo bem desligar-me do computador e ligar-me àquilo que gosto mais ainda de fazer. Não há um grande tema de inspirações pra hoje, mas o resto de um bom domingo e uma excelente semana :)


20/11/2011

uma frase que me inspirou

«Olha. Podes olhar sempre que quiseres. Mas se é para olhar, deixa-me que te peça para olhares de olhos abertos. Com olhos de ver. Porque só quem olha assim, pode ver tudo o que de olhos fechados não se vê.»
Stéphanie Costa, 18-11-2011

TUMBLR






Imagens às quais me identifico.
Um mundo visual novo, e só meu!



Bom fim de semana (: *

What.inspires.me

E hoje, mais uma vez, é dia de inspirações. Hoje, o que me inspira é isto que é cansativo, barulhento, conflituoso por vezes, tem transpiração, ritmo, mãos no ar, copos de plástico, música muito alta e todos por si. Mas é bom. E eu gosto muito (e porque todos precisamos de descarregar a energia acumulada de vez em quando).















17/11/2011

um bilhete

E isto serve para todas as meninas que se julgam feias. Nunca nos conseguimos ver, a verdadeira essência. Mas os outros que nos vêem, vêem muito para além de nós: eles podem olhar-nos nos olhos e ler a nossa alma, toda escrita lá dentro.

[NO BILHETE: "Quando te digo que és linda, não digas que não, pois nunca terás a hipótese de poder vê-la (a tua beleza) com os teus próprios olhos..."].


15/11/2011

As melhores laranjas

As melhores laranjas estão no topo da árvore: são sempre as mais maduras, as com mais cores vivas e as que recebem mais calor do sol nas manhãs e nas tardes banhadas a raios. São sempre as do topo, nunca as que caiem no chão, que essas são sempre mais fáceis de apanhar mas são sempre mais azedas e menos vivas.
E quem diz laranjas, diz mulheres. E quem diz mulheres, diz homens. E quem diz laranjas diz tudo o que implica escolhas na vida. O que é mais difícil de alcançar é vale sempre mais a pena, o esforço e dedicação, vale sempre mais o empenho e a esperança. O fácil toda a gente tem, o difícil é que é difícil e não faria a vida sentido se não fosse assim: tão difícil para, no fim, valer a pena e sentirmo-nos plenos.

08/11/2011

As duas coisas maravilhosas de hoje

É importante amar o que queremos, é mais importante amar ainda o que temos. Amar uma pessoa, amar os que mais nos amam, amar uma cidade, a nossa cidade, a cidade de todos, a capital de um país cheio de surpresas. Um vídeo muito bom sobre a nossa linda cidade, sobre a amizade e sobre ideias originais que tornam Lisboa mais sentida e tornam os que ali passam mais sentidos e mais cheios de algo bom pra dar. :) Boas iniciativas, boas almas, boas vibes :)

Este é um filme feito por duas raparigas que foram à descoberta numa ilha ali perto e viram a coisa mais maravilhosa das suas vidas. Um voo absolutamente espantoso e um passarinho pequenos e pretos. Só vendo pra acreditar em toda a mágica e mística envolvente que a nossa natureza nos pode dar.

Murmuration from Sophie Windsor Clive on Vimeo.

Hoje descobri...

Hoje descobri que o sonho das meninas que sonham em ser Mulheres é terem um grande armário organizado para a roupa e uma gaveta cheia de bijutaria. Podem ser luxos, podem ser coisas coleccionadas de uma vida, podem ser coisas fúteis, mas uma mulher sem ornamentos é uma flor sem cor nem cheiro.

07/11/2011

Marcados pelo defeito


Tenho muitos defeitos que saltam à vista de qualquer um e que quem me conhece certamente os reconhecerá. Mas são eles mesmos que fazem de mim uma pessoa cheia de si própria, que faz de mim uma pessoa cheia de qualidades, mesmo com tantos defeitos! Porque eu acredito vivamente e incondicionalmente que são os defeitos que marcam as pessoas e não as qualidades. Todos somos simpáticos e amorosos, amigos dos nossos amigos e outros deste género. Mas poucos somos aqueles com a teimosia em demasia, a acidez no ponto, ferver em pouca água, impacientes e incapazes de esperar, disparatar com meio mundo à toa, mudar de humor facilmente, entre outras coisas mirabulantes que o ser humano é capaz de ser e fazer. São os defeitos que nos marcam, é o que nos vai na alma, sempre e em tudo aquilo que agimos ou fazê-mos.

06/11/2011

What.inspires.me

Hoje é Domingo, é dia de inspirações! :)

One day you'll find the perfect place to write your story. Believe me, it's something that will fill you up with true love.
PS: a minha casa de sonho teria todas estas partes (e mais algumas :b)!
Bom Domingo que hoje está um dia lindo lá fora!

04/11/2011

reflexões imaginadas com rum

Um dia encontro-te na rua e tiro-te o medo e as perguntas e a tristeza e dou-te um abraço, digo-te que está tudo bem e tu sorris, meio tonto, meio triste (porque a tristeza nunca se vai toda duma vez e as feridas duram e custam a sarar).
O tempo é mais meu aliado que teu: eu tenho todo o tempo do mundo para cometer todas as loucuras do mundo, eles param para me ver passar e sorrir e ajudam-me a deliciar o tempo calmo e pacífico do tempo; já tu, queres cometê-las todas juntas num só segundo, partes os relógios, arrancas os ponteiros e revoltas o tempo do tempo porque queres aqui e agora.
Calma pequeno pirata da vida, senta-te um bocado, bebe um copo de rum e fala-me daquilo que quiseres. Senta-te e deixa-me ouvir-te falar, sem te interromper e o único silêncio que se ouve no salão são as pausas que fazes para engolir o teu doce e velho amigo. Vai bebendo, eu acompanho-te, mas em silêncio profundo, mudo, mas nunca surdo, e, enquanto a conversa se prolonga, as nossas almas esvaziam-se dos problemas que dizemos ter e, no fim da noite, já nos sentimos mais leves, menos cansados, mais prontos para aventura que a vida nos leva a fazer, prontos para a ora longa, ora curta, caminhada pelas colinas.
Eu e tu preferimos percorrer as que são 7, entre cafés, risos e folhas a voar.
Por isso calma, entra, tira o casaco do medo e fala-me de tudo, de nada e do que tanto faz. Tira as dúvidas da cabeça e tira o cansaço das mãos. Larga o peso morto das costas, não podes carregar tijolos para sempre pequenino!
Vem, senta-te e bebe mais um gole. O rum ajuda-te. E eu também.
Lembra-te sempre que tu até podes virar marés e atravessar desertos, mas não procures os mapas secretos ou os tesouros escondidos. Os maiores tesouros são as pessoas, piratinha da vida e do tempo.

Oh casinha da minha tão distante Lisboa

Mentes retrogradas e eles são dois. Diferentes, mas no fundo iguais.

Onde anda a minha casa pequenina, no último andar de um prédio, com uma varanda cheia de luz pela manhã a raiar na minha grande janela do quarto e da sala? Oh minha Lisboa, hoje estás longe, mas de certo não estarás longe para sempre porque eu quero morar em ti, no teu coração mais belo e mais puro, o mais depressa possível.