Separadores

ATENÇÃO

Este blog é pessoal demais. Este blog dá de si e do seu espaço, da sua liberdade, do seu pensamento e, sobretudo, do seu coração.
Acima de tudo: "Eu escrevo como falo, como sonho, como penso."
Por isso SEGUE O QUE SENTES.

18/03/2010

Catarina


Tu és musica pra mim, és um conjunto de sons harmoniosos e equilibrados que eu quero e escuto com toda a atenção para não perder nada, nada de nada. As tuas palavras inspiram-me e aguçam a vontade de escrever. A tua voz dá-me vontade de cantar bem alto, mas só tu puderes ouvir bem de perto. Dizes as palavras mais confusas pra mim, mas no entanto adoro ouvir-te dize-las. O silêncio dos nosso olhares atropelam tantas palavras ditas nesses instantes porque "os olhares falam as palavras que boca não pronuncia, é a nossa magia, o nosso sentido mais apurado." Tudo me encanta, tudo me fascina: tua magia, tua garra, tua pureza, tua doce doçura tão dócil como tu.
Não esqueças quem nunca te esqueceu, não deixes de sorrir para aqueles que sempre te amam.
E com isto digo-te que te amo minha Catarina, porque a ti é mesmo pra sempre.

16/03/2010

Emoções à flor da pele

(qual é que tu queres ser:
o rapaz a quem eu conto os meus segredos
ou o rapaz dos meus segredos?)

Talvez são sejas o rapaz a quem eu conto segredos, talvez porque acho que não os há, ou se há são tão irrelevantes que quando eu estou contigo, a minha mente se abstrai de todos os pensamentos e foge pra Cabo Verde. Talvez também não sejas o rapaz dos meus segredos, porque quase todos os segredos sobre o que penso de ti já estão desvendados. Mas és o rapaz que eu agora não consigo ficar sem e no matter what, a minha mente não consegue parar de pensar em todos os traços do teu rosto, em toda a doçura envolvida nos teus beijos, em todos os arrepios e calor que me proporcionas sem te dares conta e todos os sorrisos mais tontos que me fazes esboçar.
Realmente deves ser um ser do outro mundo (e ambos sabemos que não és lá muito normal) porque, embora feitos do mesmo tecido e vivendo tantas coisas em conjunto com vários risos e choros à mistura, tu fazes-me querer não pensar (até mesmo não pensar em ti), não ter ideias, não sonhar, nada de nada.
Quando estás a meu lado fazes o meu coração bater mais depressa, como quando dizes coisas que eu julgava nunca seres capaz de dizer fosse a quem fosse. Quando estás a meu lado é tudo mais fácil:
eu não penso + tu não pensas = cabeças vazias mas emoções cheias, emoções à flor da pele.

(fotografia por Catarina)

O tempo corre e quando olhamos ele já passou quando devia de parar.

14/03/2010

.

Até agora não fiz novos amigos, talvez um ou dois mas nada comparado aos que já tinha, aqueles a quem se chama amigos e o são pra tudo. Apercebi-me disso quando me perguntaram se eu tinha feito novos amigos agora na nova escola e eu não tive reacção. Hesitei na resposta e disse-lhe que não, que não tinha feito novos amigos. Apenas tinha dado mais valor aqueles que já tinha e nesta reviravolta só ficaram os realmente importantes.
E é verdade, apenas ficaram os que realmente sentiram a minha falta e eu a deles. Se eu pudesse voltar atrás no tempo vocês pensariam que eu voltava atrás, mas a resposta é que não, eu não voltava atrás, porque só podemos compreender os nossos actos e o nosso coração olhando para a frente.
(fotografia por mim)

O passado já passou e o passado não volta mais. O presente é o futuro constante nas nossas mãos, nos nossos pés. Não está no caminho que traçámos no antigamente, mas sim no caminho que traçamos, um dia de cada vez.

13/03/2010

(estúpido) bloqueio mental

Estou com um estúpido dum bloqueio mental de tanto fazer decisões: quero escrever e não sei sobre o quê; quero viajar mas não sei para onde; quero rir mas não sei de quê; quero fugir mas não sei com quem; quero comer mas não sei o que me apetece; quero ouvir música mas não sei se pop ou rock, se reggae ou house, se oiço tudo ou se não oiço nada; se fico aqui ou se vou embora; se deixo o cabelo solto ou se apanho; se visto um top ou uma t-shirt larga; se ando calçada ou descalça pela casa; se subo ou se desço; se estudo com antecedência ou se deixo pro dia anterior;...
Estou farta de pensar! Que se lixe isso tudo e quando for a altura de tomar decisões é o que vier à mão ou aquilo que vier à cabeça.



(fotografia por Catarina)

BOA ONDA É BOA VIBE!

06/03/2010

Jogo de palavras

Quando escrevemos algum comentário nalgum blog tem que se colocar uma espécie de "código" que são nada mais, nada menos que palavras perfeitamente legíveis e nunca antes vistas, mas enfim. Estava a escrever um comentário num blog e apareceu-me uma palavra bastante engraçada:Digamos que estava lá quase LOL
A maioria das pessoas não perceberá mas os mais chegados irão perceber e bem ahah.
Coincidencias da vida, é o que se diz.
Já que estou a falar de jogos de palavras, fica 3 excertos que adoro, escrito pela minha escritora preferida de todos os tempos, que explicam muito bem o que sinto por ti:

«O maior inimigo de um amor pleno é o medo. O medo de não ser suficientemente amado, de não amar o suficiente, de não sermos a pessoa que pensamos que o outro quer, o medo da responsabilidade, da rotina, do compromisso, o medo de falhar, de se deixar ir, de amar e de se deixar amar.»
«Quando penso em ti, acende-se-me uma luz no peito que me aquece o corpo todo e me faz sentir plena, cheia, feliz.»
«Ao teu lado é tudo mais fácil, mais leve, mais simples.»
Margarida Rebelo Pinto
PS: cliquem no título que irá dar a uma música, oiçam :) LIFE IS LIFE, LALALA...

03/03/2010

Return

O tempo não pára, mas nós sim. O tempo não pensa, mas nós sim. E o melhor mesmo é tomar consciência do que fizemos, saber se queremos repetir a experiência ou não, cometer erros que já cometemos antes ou não e por isso quando cheguei à parte de ter que escolher entre dois caminhos parei. Parei e pensei que não queria nenhum dos dois que ali estavam perante os meus olhos. Dei dois passos pra trás e senti que o chão ainda estava ali, que também era terra embora já a tivesse pisado antes. Dei mais 3 passos pra trás e o caminho atrás de mim continuava. Desta vez dei meia volta e ali estava o meu caminho.
Fui por esse caminho já percorrido antes, atrás do que sentia, desta vez a correr, com pressa de chegar de onde tinha partido, com pressa de chegar ao teu coração, mais uma vez, de onde eu nunca tinha saído.
À medida que ia correndo de encontro a ti, pensava que a mente nos atraiçoava de vez em quando e que nada nem ninguém podia tirar-nos o que sentíamos.
E o que eu sentia era que cada vez que dava um passo ia ficando mais perto de ti, desejando-te cada vez mais e tu, nesses jogos de sedução com teu olhar a dançar na minha mente, fazendo-me caminhar pra ti cada vez mais depressa. Agora que começámos a jogar não vamos parar, vai ser do género Monopoly, onde jogamos até algum de nós se fartar.
Tu voltas-te ao meu coração e eu voltei a ti.

Estou mais impotente que nunca, tu conheces-me como a palma da tua mão, sabes-me de cor e agora que as minhas mãos estão sobre as tuas, o meu mundo já não está mais em paralelo com o teu, está inserido em ti, está nas tuas mãos.