Separadores

ATENÇÃO

Este blog é pessoal demais. Este blog dá de si e do seu espaço, da sua liberdade, do seu pensamento e, sobretudo, do seu coração.
Acima de tudo: "Eu escrevo como falo, como sonho, como penso."
Por isso SEGUE O QUE SENTES.

29/08/2009

Um dia

Numa noite destas, ela, escrevendo no seu diário, pensava nele. Dele, ela apenas queria sentir o seu toque, sentir a sua respiração, ouvir o bater do seu coração, pegar nas suas mãos frias e torna-las quentes, sentir o seu cheiro viciante. Queria ficar presa ao calor do corpo dele. Queria sorrir pra ele e queria que ele sorrisse pra ela com aquele sorriso ternurento que só ele tem. Queria os beijos na testa em sinal de afecto numa noite escura. Queria rir das suas piadas e queria ficar naquela noite pra sempre. Recordou as mil e uma fotografias que tinham dos dois e lembrou-se de tudo com um sorriso, em tom de agradecimento por tudo de bom que passou ao lado dele, por tudo o que ele lhe tinha ensinado, por tudo o que ele lhe ensinou a ser, por ele existir na sua vida. Ela sorriu outra vez e, olhando uma fotografia dele, disse sussurrando: nunca me deixes, tu prometeste-me.
Talvez ela reconquistará tudo o que perdeu, um dia. Mas terá que ser com calma, muita calma. Não haverá pressas e também não haverá metas. Poderá ela nem ela conseguir reconquista-lo, mas pelo menos a sua amizade ela sabe que vai ter.

«Amor só é amor quando o pudemos partilhar».

Sem comentários:

Enviar um comentário

Olá! Diz-me tudo o que quiseres :)