Separadores

ATENÇÃO

Este blog é pessoal demais. Este blog dá de si e do seu espaço, da sua liberdade, do seu pensamento e, sobretudo, do seu coração.
Acima de tudo: "Eu escrevo como falo, como sonho, como penso."
Por isso SEGUE O QUE SENTES.

26/11/2009

Fotografias

Aqui está uma pequena história que ela queria que eu contasse, sobre um rapaz que ela conhece tão bem.
Eles eram tão diferentes um do outro, mas o que havia dentro de cada um era mais forte. Vamos voltar a um dia bom: ele apaixonou-se. Ela apaixonou-se. Pensava que ele era o único para ela, ninguém mais lhe interessava e reparem como poderia ter sido o amor deles: poderia ter sido 'eu e tu', poderia ter sido 'tu e eu'... mas ele magoou-lhe o seu coração e agora ela estava aqui, agora tudo o que ela tinha eram fotografias. Tudo o que tinha eram fotografias que não eram nada sem ele.
Agora o que a estava a matar por dentro era o facto de ele estar tão perto e não o poder ter. Ela estava a ficar doente e precisava duma cura, precisava dele. Ele era melhor quando ela estava do seu lado e o chão que ela pisava era melhor quando ele estava inserido no mundo dela.
E tudo o que ela tinha eram fotografias, fotografias que não eram nada sem ele. Tudo o que ela tinha eram fotografias que lhe lembravam quando ela o fazia rir. Ela não queria ficar presa no passado, mas ele é muito do que ela tem agora e tudo do que ela tinha antes. Ela só não o queria perder, independentemente de ser amor ou amizade.
Agora ele sabe que já não é o mesmo, sente-o, e ela também o sente em si, também sente que já não é o mesmo, mas ela sabe que não está longe do coração dele.
O coração dela não vai deixar de bater, é forte e não vai parar e ela irá sempre gostar dele, mesmo pensando que acabou.
Talvez tudo o que reste sejam fotografias, mas essas fotografias irão sempre ter sentimento, irão sempre ter significado. Ele irá sempre tê-la, sempre por perto.

3 comentários:

  1. e ainda queres que seja eu a escrever as letras? OMG --´
    és demasiado boa!

    ResponderEliminar
  2. n chateias ninguem, a tua escrita leva-nos a uma mundo onde parece não haver problemas.

    ResponderEliminar
  3. oh, tu é q escreves bem, e agr ouvi dizer q cantavas... sim, tens toda a razão mas também existem escolhas que podiam ser tomadas com consciência, visto que algumas se tornam num pesadelo, o motivo é o que fica em aberto, pois por vezes, nem se chega a saber o qual.

    ResponderEliminar

Olá! Diz-me tudo o que quiseres :)