Separadores

ATENÇÃO

Este blog é pessoal demais. Este blog dá de si e do seu espaço, da sua liberdade, do seu pensamento e, sobretudo, do seu coração.
Acima de tudo: "Eu escrevo como falo, como sonho, como penso."
Por isso SEGUE O QUE SENTES.

03/04/2011

Alma boémia

Não meu amor, eu desta vez não digo que te amo porque desta vez tu vais saber que sim. Por isso, fecha os olhos, mete a mão no peito e sente. Quando ouvires cada pulsação do teu coração irás estar a ouvir a melodia mais preciosa e mais bonita, a seguir ao som grave e leve da tua doce voz, que eu já ouvi bem de perto, os únicos som que preciso que ecoem da minha cabeça.
Agora vem, vem deitar-te aqui do meu lado, eu preciso de ti aqui, agora. Preciso sempre. Deixaste-me provar do teu veneno e esse teu sabor...
Tenho tanta sede e eu só quero beber da tua água. O teu cheiro altera a minha mente, é nocivo, mas eu não quero saber. Estás a deixar-me dependente. Larga-me, deixa-me cair, obriga-me a cair de pé, vira-me do avesso, eu estou a voar!
Não! Não me largues, agarra-me com força e prende-me para sempre como me prendeste o olhar e todos os meus movimentos.
Giro à tua volta e não me canso, não paro, és o centro, ou pelo menos estás no centro e eu rodopio em torno de ti, dançando sem saber os passos, a música é infinita também. Parece um jogo em que eu sou a peça do tabuleiro e tu o jogador, tu avanças-me, recuas-me, tiras-me do jogo e voltas a colocar-me onde estava, uma pista de dança onde todos dançam de olhos fechados, focados em si mesmo. Como esperas que ganhe assim? Como esperas que reaja aos teus ataques? Eu estou impotente. Mas tu sabes que não sou inofensiva, sabes que não és o único jogador e sabes que também gosto de controlar as jogadas, mas tu queres ganhar o poder, tu prendes-me outra vez os movimentos e atas-me mais uns fios, das-me mais uns beijos e depois já estamos a jogar de novo. És viciante por ti próprio, paralisaste-me o corpo e agora a minha alma, minha alma antes boémia, paralisou-se em ti.

2 comentários:

  1. Quando leio os teus textos é como que se voasse, como que se todas as tuas palavras criassem uma história na minha cabeça. Abstraiu-me do que leio e começo a imaginar... É bom por instantes, mas por vezes dá cabo de mim, por mais que queira ler e estar atenta aos teus texto, não consigo! ADORO-OS

    ResponderEliminar

Olá! Diz-me tudo o que quiseres :)