Separadores

ATENÇÃO

Este blog é pessoal demais. Este blog dá de si e do seu espaço, da sua liberdade, do seu pensamento e, sobretudo, do seu coração.
Acima de tudo: "Eu escrevo como falo, como sonho, como penso."
Por isso SEGUE O QUE SENTES.

01/12/2011

Maldito coração!

Eu não sei mais quem sou. Talvez porque sou algo que nunca fui outrora.

Ontem fui ao concerto de Reggae no Campo Pequeno, foi absolutamente lindo. Mais a música que a fumarada que lá andava, mas ainda assim, para quem sabe apreciar música, soube que foi um bom concerto. Para mim, em especial...
Fui de carro com a minha irmã e uma amiga dela e o Diogo (o meu Diogo), que também é amigo da minha irmã, veio no carro. Fomos os 4 e foi estranho.
Doeu-me tanto no peito tê-lo ali ao meu lado e não o ter mais. E tudo o que vivemos veio à tona na minha cabeça... Eu esforcei-me para não chorar (e não chorei), mantendo-me no espírito da festa, do concerto.
Eu e o Diogo temos um passado ainda muito recente e, apesar de eu ter sido egoísta e ter escolhido o caminho de estar sozinha, eu sinto que me falta muitas coisas sem ele. Não falo só de afectos, falo de uma vivência a dois, de um simples mão-dada, de ficar para jantar. Falo de pequenas coisas, pequenos gestos, pequenos olhares que se cruzam e que diziam tudo. Tenho saudades dele, do corpo dele, dos beijos, do cheiro, dos risos, dos defeitos e das virtudes. E sinto que tudo o que eu sou não faz muito (ou quase nenhum) sentido se ele não estiver comigo, mesmo que esteja comigo só no coração.
Eu não tenho raiva do Diogo, seria muito mais fácil para mim esquecê-lo se tivesse, mas como é possível ter raiva de alguém que é das melhores pessoas que se conhece?!
E eu tenho tantas saudades dele, admito...
Passou mais de um mês desde que já não somos nada um ao outro, mas quando o vejo o meu coração salta sempre uma batida. Maldito coração!

6 comentários:

  1. corre, vai segue. bem tu dizes, segue o que sentes. não deixes nada por fazer. e se esse maldito coração ainda bate, não deixes que ele acabe por morrer. se ainda sentes isso, vai. E eu bem sei tudo isso o que é. Sempre de maneiras diferentes mas o sofrimento é sempre o mesmo.

    uma grande leitora do teu blog

    ResponderEliminar
  2. isso ainda não acabou. porque ainda não ficaram juntos. O que tem de ser tem muita força. VAI VAI VAI! Não desperdices essa batida de coração, temos tantas e umas mais fortes que outras, e se o batimento for sempre o mesmo não tem piada.

    ResponderEliminar
  3. ao seguir o teu blog, regularmente sei que escreves o que sentes e mostras o quão lutadora és. optaste por um caminho sozinha mas sentes-te verdadeiramente feliz? sentes-te realizada? se vocês se amam porque não tentar superar barreira, vencer todos os desvios e ser realmente feliz! Tu encorajas todos os teus leitores, dizes coisas acertadas e tocas com a palavras. Talvez sejas até considerada um exemplo para muitos porque não pensas agora na tua felicidade? nao sei como te sentes realmente mas tudo o que escreveste demonstra que o Diogo bate ai dentro ainda muito forte e tu estás bem por o ver longe? pensa no teu caminho mas o mais feliz. :) parabéns pelo que esscreves :) beijinhos

    ResponderEliminar
  4. OBRIGADA SEGUIDORES E LEITORES QUE ME ESCREVERAM! sinto-me muito feiz por me teres escrito. e sim, está na altura de pôr o orgulho de lado e seguir o que sinto!

    ResponderEliminar
  5. Por vezes, são opções que tomamos no momento e não pensamos nas consequências das mesmas. No entanto, isso não significa que seja um fim absoluto. Acho que o melhor que podes fazer é fazer o que o título do teu blog diz, catarina.

    ResponderEliminar
  6. Uma vez me disseram que no fim tudo fica bem, e se não ficou bem é porque ainda não é o fim.
    Sou uma grande leitora sua, sou brasileira e aprendi uma grande licão contigo, "segue o que sentes e não corras para trás."
    Beijos, adoro seus escritos.

    ResponderEliminar

Olá! Diz-me tudo o que quiseres :)