Separadores

ATENÇÃO

Este blog é pessoal demais. Este blog dá de si e do seu espaço, da sua liberdade, do seu pensamento e, sobretudo, do seu coração.
Acima de tudo: "Eu escrevo como falo, como sonho, como penso."
Por isso SEGUE O QUE SENTES.

06/05/2012

Uma pessoa não escreve o que quer, escreve o que pode.

Já dizia Margarida R. P. que "Uma pessoa não escreve o que quer, escreve o que pode." e por isso, por agora não há nada de novo pra escrever. Ficam, então, as palavras de Margarida numa entrevista sobre o sei primeiro romance, Sei Lá, que pode ser vista aqui:

«Quando eu comecei a publicar, ninguém sabia muito bem o que eu estava a fazer e era difícil de definir, era um estilo novo. Quando não há rótulos para as coisas, as pessoas ficam um bocado atrapalhadas porque gostam sempre de ter [tudo] muito definido. A novidade, a diferença em Portugal nem sempre é bem recebida. Eu acho que as mulheres escrevem de maneira diferente dos homens. As mulheres sentem e vêem o mundo de outra maneira. (....) O Livro não é nem uma obra de arte, nem um objecto de entretenimento: o livro é uma viagem. O importante é que um livro dê a uma pessoa qualquer coisa: uma frase, uma ideia, um conceito, um pensamento. Eu costumo dizer que um livro que nos dá qualquer coisa já é um livro bom.»



E é por isso mesmo que quando não tenho palavras minhas, passo tempos a ler para ver se as palavras dos outros fazem as minhas falarem comigo :)


E boa semana *

Sem comentários:

Enviar um comentário

Olá! Diz-me tudo o que quiseres :)