Separadores

ATENÇÃO

Este blog é pessoal demais. Este blog dá de si e do seu espaço, da sua liberdade, do seu pensamento e, sobretudo, do seu coração.
Acima de tudo: "Eu escrevo como falo, como sonho, como penso."
Por isso SEGUE O QUE SENTES.

17/10/2012

Insatisfação

Sou uma insatisfeita por natureza: tudo o que tenho parece escorrer por entre as minhas mãos abertas e tudo o que me dás parece sempre pouco. Todos os teus beijos são poucos. Eu quero sempre mais. Mais beijos, mais pele, mais saliva trocada, mais abraços apertados, mas pés juntos, mais mãos dadas, mais sorrisos perto, mais corações perto. 
Não, eu não quero estar sempre mais perto. O que eu quero é estar sempre do lado de dentro, no teu avesso. O que eu quero é ser sempre a tua escolha, mesmo com outras mil opções. O que eu quero és tu. O que eu quero é que ponhas os olhos em mim, que me tires todas as medidas, que me sigas enquanto ando, que não oiças o que eu falo mas que oiças a minha voz, só a minha melodia enrolada em palavras. 
O que eu quero, no final de contas, eu não sei bem, nem nunca vou saber. Porque estou sempre a querer coisas sem fim. Mas quero-te a ti, com sede, saudade, saliva e com o teu olhar pousado no meu.


O que eu quero não existe. O que eu desejo não me chega. O que eu persigo é impossível e a sede nunca acaba. O que me mata é a saudade e o que me mantém viva são os teus olhos.


1 comentário:

  1. "O que me mata é a saudade e o que me mantém viva são os teus olhos." é isso!

    ResponderEliminar

Olá! Diz-me tudo o que quiseres :)