Separadores

ATENÇÃO

Este blog é pessoal demais. Este blog dá de si e do seu espaço, da sua liberdade, do seu pensamento e, sobretudo, do seu coração.
Acima de tudo: "Eu escrevo como falo, como sonho, como penso."
Por isso SEGUE O QUE SENTES.

23/11/2012

Falar

Antes eu escrevia depois de deitar cá para fora tudo o que tinha para dizer, agora escrevo para não falar.

Muitas vezes limito-me ao silêncio e não é por cobardia, por medo ou por não saber o que dizer. Limito-me ao silêncio, sim, porque sei que as minhas palavras de nada valerão, porque sei que o meu silêncio fala muito mais alto que qualquer grito. Porque sei que com o meu silêncio calo muitas bocas e, se por algum motivo, elas falarem por causa desse meu silêncio, a minha resposta sempre será a mesma do início: o meu silêncio ao qual elas nunca poderão saber o que quer dizer. Isso frustra as pessoas, a pergunta sem resposta, a eterna questão, o equívoco. É por ter medo das respostas que as pessoas perguntam pouco. Mas eu sempre perguntei muito, sem medo de receber um silêncio como resposta.
Nada chateia mais os nosso inimigos que o nosso riso e nunca as nossas palavras.
As palavras são preciosas, tanto suavizam como magoam e nem todos as sabem usar. Por isso eu guardo as minhas palavras para quem tem gosto da prosa, para quem vive as rimas, para que sabe o valor de um livro, o valor de uma conversa num café, para quem sabe o peço de quem fala mais alto sem motivo. Eu guaro as minhas palavras não para quem quer conversar comigo, porque isso eu adoro e faço-o com qualquer pessoa. Guardo-as para quem quer falar. Porque falar é sempre dizer algo mais, é ir ao fundo da questão, da frase, do sentido, sei lá de quê! Falar é para ouvir e ser ouvido, conversar é para se conhecer e ser-se conhecido. E em ambas os casos a expressão é a mesma - as palavras - mas é quando se fala que as palavras fazem o sentido. 
Quem conversa só para passar o tempo talvez não ligue nem a metade do de quem fala para passar a ideia. Mas não penses que quem conversa não fala entretanto...

«Hei-de escrever um livro.»

Sem comentários:

Enviar um comentário

Olá! Diz-me tudo o que quiseres :)