Separadores

ATENÇÃO

Este blog é pessoal demais. Este blog dá de si e do seu espaço, da sua liberdade, do seu pensamento e, sobretudo, do seu coração.
Acima de tudo: "Eu escrevo como falo, como sonho, como penso."
Por isso SEGUE O QUE SENTES.

10/02/2013

O outro lado da moeda

Eu pareço forte, sorridente, sempre feliz, sou alguém que fala com um sorriso nos lábios e com a simpatia na voz, dou-me com toda a gente, tento nunca julgar pessoas. Sei que pareço muito segura de mim, e até sou ás vezes. Tenho um andar confiante, ás vezes parece que desfilo, tenho um olhar que encanta e que é muito expressivo. A minha voz é doce, é calma, não sai fina nem grossa, escorrega bem nos ouvidos. Não sou muito magra nem gorda, tenho curvas, sigo volta-e-meia as tendências que estão na moda. Gosto de me arranjar, de me sentir bem, de por maquilhagem todos os dias e sentir-me a miúda mulher com mais confiança nela própria que pode haver. Pareço até um bocado convencida, um bocado gabarolas, com a mania que tem sempre razão e que é melhor em tudo que os outros, porque sou eu quem sabe!, penso eu que sei...
Mas na verdade, por detrás de tanto riso e optimismo e confiança em mim própria... A verdade é que choro muito, em casa, quando o vazio no coração se alastra e já não aguenta mais. Choro quando fico nervosa, e a minha voz treme muito a falar de coisas importantes, todo o meu coração bate forte, e isso rebenta o meu choro. Choro quando me magoam, quando me pisam, quando eu fico magoada com coisas que me dizem. Choro à minima saudade, choro a ver filmes porque me envolvo demais. Sempre me envolvi demais em tudo o que me rodeia. Choro porque magoo amigos meus que do nada de apaixonam por mim, sem eu querer, e magoo-os ainda quando eles se apercebem que afinal eu sou só mesmo assim: sorridente, bondosa, sempre disponível. E quem eu deixo que entre no meu coração, mais tarde ou mais cedo me largam porque apenas se fartam de mim. E eu choro novamente, porque não entendo onde erro. Choro quando não consigo fazer alguma coisa, quando não fica perfeito como eu quero. Choro quando preciso de dizer algo e não posso: por respeito ou porque aquilo que preciso de dizer não deve ser dito. Eu mostro o meu sorriso a toda a gente, até posso mostrar muito do que sou de verdade a toda a gente porque sou um bocado transparente. Mas não mostro a quase ninguém aquilo que sinto de verdade, as minhas emoções, frustrações, desilusões, medos, anseios...
Poucos me conhecem de verdade, no entanto eu tento ser sempre verdadeira para todos que se cruzam de alguma coisa no meu caminho.

1 comentário:

  1. chorar faz bem e é uma demonstração sincera de que sentes. deves orgulhar-te por isso, tens sentimentos e acima de tudo coração.

    ResponderEliminar

Olá! Diz-me tudo o que quiseres :)