Separadores

ATENÇÃO

Este blog é pessoal demais. Este blog dá de si e do seu espaço, da sua liberdade, do seu pensamento e, sobretudo, do seu coração.
Acima de tudo: "Eu escrevo como falo, como sonho, como penso."
Por isso SEGUE O QUE SENTES.

25/02/2015

4 minutos


4 minutos, daqui.


"Existe um estudo científico que diz que casais que ficam 4 minutos ininterruptos se olhando adquirem mais intimidade e podem se apaixonar mais facilmente."

Os olhos são o espelho da alma. E o teu olhar é o reflexo daquilo tudo que eu sinto por ti. Desde o primeiro dia que os teus olhos me enfeitiçaram. 4 minutos bastou para que eu me apaixonasse por ti. Foi desde o primeiro dia em que mergulhei no mar esverdeado dos teus olhos que nunca mais soube deixar de flutuar, de sonhar, de me sentir livre e ao mesmo tempo tão amada. Como se mar dos teus olhos me envolvessem a minha pele, ensopando-me até ao coração, até à alma, até à essência de mim. A maré invadiu-me por dentro, como uma onda que vem sem se estar a espera. Fui apanhada de surpresa. Mas eu cresci no mar. Eu cresci a sentir a pele salgada, os pés na areia, a brisa a bater nas velas e a levar-nos. Eu nunca tive medo do mar e deixei-o (tu) entrar em mim.
A olhar os teus olhos percebi que tu tinhas medo de coisas que estavam escondidas, que a vida é um pedaço que nos molda mas que, sobretudo, somos nós que nos tornamos quem queremos ser. No teu olhar eu durmo e sonho. No teu olhar acordo e continuo a sonhar. E é quando estás a meu lado de olhos fechados que eu penso que tenho a maior sorte do mundo de poder acordar do teu lado e sentir-te ali, mesmo ao lado, e podermos sentir isto, desta forma tão alucinada, tão cega, tão apaixonante, tão profunda e tão leve.
Quando te olho nos olhos, eu vejo a mulher que me tornei, que me tornaste. Quando te olho nos olhos, eu vejo que és metade do que eu não sou capaz de ser. E eu sou a metade do que tu não és. E somos metades da mesma laranja. E mesmo que sejamos metades de feitios diferentes, acabamos por ser feitos da mesma matéria.


Amo-te, T.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Olá! Diz-me tudo o que quiseres :)